Textos verbal e não verbal
 
Quadrinhos
Os quadrinhos são um hipergênero no qual podemos encontrar vários gêneros autônomos unidos por características comuns, porém diferentes entre si. O tempo da narrativa se constrói na comparação dos quadrinhos. O cartum consegue sintetizar uma sequência entre um antes e um depois, elementos mínimos da estrutura narrativa. A sequência da história, a ação, o contexto e a conclusão estão presentes dentro dos elementos visuais e textuais que compõem os quadros. Muitas vezes a presença do texto escrito é dispensável para que haja compreensão da mensagem. Já os elementos gráficos são partes fundamentais para a existência deste gênero. A linguagem nesses gêneros caracteriza-se pelo verbal e o não verbal. Nas histórias em quadrinhos os elementos narrativos usam mecanismos próprios. Os ‘balões’ são um exemplo de elementos narrativos que constrói o texto. Eles podem servir para demonstrar sentimentos envolvidos nas falas, distinção entre as falas de personagens e do narrador, ou seja, compõem a imagem visual e textual.
 
Charge
A charge geralmente aborda temas ou fatos ligados a um contexto específico. Ela se caracteriza pela presença do humor, satirizando questões da atualidade, recriando situações reais. Podemos encontrar as charges em jornais, revistas, sites, livros. Como este gênero se utiliza de um contexto, há uma relação intertextual com os fatos. A contextualização da charge é uma das características que a difere de outras histórias em quadrinhos
 
Tirinha
No gênero tira, os personagens são fictícios, em situações igualmente fictícias. As tiras têm temáticas atreladas ao humor, com textos curtos, formato retangular, como um ou mais quadrinhos. O gênero pode contar com a presença de personagens fixos ou não, que cria uma narrativa com desfecho inesperado no final. É possível dividir esse gênero em dois principais grupos: tira cômica, a mais publicada e conhecida no Brasil; e tira seriada, que requer um acompanhamento sequencial do leitor.