Agora, vamos estudar um importante elemento utilizado em circuitos eletroeletrônicos e em diversos aparatos usados em nossas casas, que é a resistência elétrica.
 
Diferença de potencial (ddp)
As baterias ou pilhas são elementos capazes de manter uma diferença de potencial (ddp) entre os seus polos.
O movimento das cargas elétricas só é possível se a ddp U entre dois pontos for mantida. Então, podemos considerar que a ddp é a causa da passagem da corrente elétrica (i).
 
Resistência elétrica: Lei de Ohm
A voltagem movimenta as cargas elétricas (elétrons livres), que constituem a corrente elétrica.
Essa resistência que ocorre durante a passagem da corrente elétrica recebe o nome de resistência elétrica.
Para muitos materiais, principalmente os metais, o valor da resistência permanecia constante, independentemente da voltagem. Esse resultado, expresso por R = U/i, é conhecido como Lei de Ohm.
Existem condutores que obedecem à Lei de Ohm, quer dizer, o valor da resistência permanece constante. Tais condutores são chamados de ôhmicos.
Há condutores que não obedecem à Lei de Ohm, isto é, funcionam conforme varia a voltagem.
A relação R = U/i é válida para qualquer tipo de condutor.
 
Resistência de um material
A resistência de um fio condutor depende de seu comprimento, da área transversal do fio e do material.
 
Associação de resistências 
Nos circuitos elétricos, aparecem resistências umas ligadas nas outras. Então, é possível substituir o conjunto de resistências por uma única resistência R capaz de fazer o mesmo papel do conjunto. Essa resistência recebe o nome de resistência equivalente (Req). Para determiná-la, é preciso fazer dois tipos de associações: associação em série e associação em paralelo.
 
Associação em série
É quando as resistências estão ligadas uma atrás da outra.
 
Associação em paralelo 
O inverso da resistência equivalente é a soma do inverso do valor das resistências.
 
Associação mista: em paralelo e série
Nos circuitos elétricos, geralmente, ocorrem associações mistas, isto é, em paralelo e série. Nesse caso, determinamos resistências equivalentes parciais e depois determinamos a resistência equivalente total.