Tipologias textuais
 
Dissertação
Durante muitos anos, nos cursos pré-vestibulares, só se falava em dissertação. Afinal, todos os processos seletivos cobravam esse tipo de texto na prova de redação. Isso mudou um pouco nos últimos anos, e agora as universidades passaram a cobrar uma diversidade de gêneros. Mas, há ainda avaliações, como o ENEM, que exigem o texto dissertativo, então, é bom estar preparado para produzir esse tipo de texto.
A estrutura do texto dissertativo é simples:
Introdução: aqui você tem que fazer a apresentação do tema, de ideias gerais e/ou da tese a ser defendida, de modo a contextualizar o assunto para o leitor.
Desenvolvimento: é a exposição de informações, avaliação de ideias, argumentação com dados, exemplos e opiniões de autoridades no assunto. Podem-se mostrar os dois lados de uma situação, as causas e as consequências de um problema, sugestões para a resolução de uma questão, tudo dependendo da situação proposta.
Conclusão: consiste na síntese das ideias defendidas no texto, retomada do assunto e da tese.
 
Narração
Narrar significa contar uma história, verdadeira ou inventada. Assim, em um texto narrativo, obrigatoriamente existem acontecimentos sendo contados.
Como contar histórias é algo que praticamos com frequência – quando contamos para um amigo alguma experiência que tivemos, ao fazer uma fofoca, etc. –, fica fácil deduzir o que não pode faltar em uma boa narração: alguma coisa aconteceu; isso aconteceu com alguém; em um determinado lugar; em um certo momento; de algum modo; e tudo isso é verbalizado por alguém.
Os elementos fundamentais do texto narrativo são:
Enredo, trama ou ação;
Personagens;
Espaço ou ambiente;
Tempo; e
Narrador.
 
Quanto à estrutura, o texto narrativo é composto pelas seguintes partes:
Apresentação;
Complicação;
Clímax; e
Desfecho.